close

Na quarta, dia 23, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) analisou a questão de ordem que diz respeito à relatoria do inquérito sobre esquema no Ministério do Planejamento que envolve Gleisi Hoffmann, senadora e ex-ministra chefe da Casa Civil, revelado em delação premiada da Operação Lava Jato.

A maioria dos ministros votou pelo desmembramento do processo, decidindo que apenas o inquérito referente à senadora irá permanecer na Corte, sob a relatoria do ministro Dias Toffoli. Os autos referentes aos investigados que não possuem prerrogativa de foro serão despachados à seção judiciária Federal de São Paulo.

O juiz Federal Sergio Moro, responsável pelo julgamento dos processos da Lava Jato, indicou ao STF que Gleisi seria beneficiária de parte dos valores que transitaram pelo “Fundo Consist”, empresa envolvida em desvios de empréstimos consignados no âmbito do Ministério do Planejamento, fatos revelados durante a 18ª fase da Operação Lava Jato, que chegou ao ex-vereador do PT Alexandre Romano, preso desde agosto. Romano estaria envolvido no desvio de cerca de R$ 52 milhões em contratos com o Ministério do Planejamento e teria recebido recursos desviados da pasta desde 2010.

Segundo o MPF, as empresas do Grupo Consist Software assinaram contratos ilícitos com o Ministério do Planejamento, acordo que foi assinado ela Secretaria de Recursos Humanos do ministério com o Sindicato Nacional das Entidades Abertas de Previdência Complementar (Sinapp) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC). A Consist ganhava uma taxa mensal de R$ 1,50, de bancos e financeiras, por cada parcela de amortização mensal dos empréstimos que era descontada em folhas de pagamento, permitindo que a Consist recebesse cerca de R$ 3,5 milhões por mês e tivesse acesso a dados de milhões de funcionários públicos federais.

Tags : dias toffoliesquema no ministério do planejamentogleisi hoffmannlava jatoministério do planejamentooperação lava jatosergio moroSTFsupremo tribunal federal
Max Borges

The author Max Borges

Max Borges, advogado formado pela PUC/RS é criador e editor do Veredictum - Direto ao Ponto.

Leave a Response