close

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, enviou ao STF parecer favorável ao pedido da Polícia Federal para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva testemunhe em um dos inquéritos da Operação Lava Jato.

São 39 pessoas investigadas no Inq. 3.989, acusados de formação de quadrilha por supostamente participar do esquema de corrupção da Petrobras. Josélio Souza, delegado da PF, enviou pedido de autorização para interrogar não apenas Lula, mas também os ex-ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência, governo Dilma); Ideli Salvatti (Secrataria de Relações Institucionais, governo Dilma); e José Dirceu (Casa Civil, governo Lula).

O pedido tem base nos depoimentos dos delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, e o ex-gerente da estatal Pedro Barusco.

Segundo Janot, em relação aos novos nomes mencionados, até o momento não há nada que justifique o aumento de pessoas a serem investigadas.

“Isso não impede, entretanto, que as pessoas mencionadas pela Polícia Federal sejam ouvidas no presente inquérito, por ora, como testemunhas.”

O procurador-geral da República manifestou-se favoravelmente a  oitava de Lula e dos ministros nomeados pela PF, bem como pela prorrogação do prazo para o término da investigação.

Tags : ex-presidente lulajanotlava jatoluiz inacio lula da silvalulaoperação lava jatopfpgrpolícia federalprocuradoria geral da republicarodrigo janot
Max Borges

The author Max Borges

Max Borges, advogado formado pela PUC/RS é criador e editor do Veredictum - Direto ao Ponto.

Leave a Response